Pesquise aqui

Custom Search

domingo, 10 de agosto de 2014

Cuidados básicos para evitar problemas

Vou por aqui todos os cuidados básicos, principalmente de higiene, para manter seus animais e sua família em segurança! Lembre-se que para ser responsável por um animal você precisa REALMENTE ser responsável. Aqui estão as coisas que todo dono de cachorro ou de gato precisa saber!


BANHOS
Os cães devem tomar no máximo 2 banhos por mês. Apenas as raças como o Maltês, que tem a pelagem diferente, podem tomar banho toda semana. É importante lavar bem, tomando cuidado com os olhos, e depois secar totalmente o animal para que ele não resfrie ou fique com problemas de pele.
Os gatos podem passar até 3 meses sem tomar banho, pois eles são responsáveis pela própria higiene e se mantém limpos. Se for dar banho no gato, prefira dar em uma petshop, pois não é fácil! É preciso cortar as unhas do animal antes do banho e ninguém sabe fazer isso melhor que um profissional.

LIMPEZA DE ORELHAS E OUVIDOS
É importante manter seu animal com as orelhas e ouvidos saudáveis. Em casa você pode comprar uma solução específica para limpeza de ouvidos e limpar com um algodão úmido a parte externa da orelha. Nunca tente colocar um cotonete ou enfiar o algodão no ouvido de um cão ou gato, pois o aparelho auditivo deles é diferente do nosso e você pode machucar sério, até mesmo perfurando o tímpano. O ideal e limpar por fora e quando você perceber que o ouvido dele está sujo por dentro, leve-o até um banho e tosa. Se o gato ou cachorro coçar insistentemente ou ficar chacoalhando a cabeça, é sinal que está na hora de levar para um profissional limpar e ver se tem algum tipo de sarna de ouvido ou otite. No geral, ouvido sujo coça. Então se ele coçar muito ou se ficar com um cheiro diferente, está na hora de limpar.

CORTANDO AS UNHAS
Não é nada fácil cortar unhas de cães e gatos e você pode machucar seriamente o animal. Pra isso é preciso ter uma tesoura específica para cortar unhas de animais domésticos e ninguém está mais apto a fazer isso que o veterinário ou funcionário do banho e tosa. Se você for cortar as unhas em casa, tiver a tesoura especial e tudo mais, sempre prefira cortar só a pontinha da unha. É melhor deixar a unha meio grande que cortar demais e atingir os vasos sanguíneos. Gente, vocês não tem ideia do desespero que é alguém cortar uma unha de cachorro ou gato errado! Sangra demais e não para de sangrar. O animal chora muito e pode não aceitar por a pata no chão por alguns dias. E se não cuidar ainda pode infeccionar e trazer consequências graves. Então não é brincadeira... Se você não sabe fazer, não tente.

PASSEANDO COM VOCÊ 
Sempre de coleira. SEMPRE. Por mais que seu cachorro não fuja e saiba andar ao seu lado, é a segurança dele que está em risco! Primeiro ele pode se assustar e correr, outro cachorro pode tentar atacar ele e os dois saírem correndo em uma perseguição, ele pode ser atropelado, entrar no terreno de outra pessoa, fazer cocô sem que você veja para recolher (por favor né? vou falar disso depois). Mas o principal é que você precisa controlar os lugares que ele cheira ou pisa. Seu cão pode se cortar em vidro ou metal, pode cheirar ou lamber as fezes de outro cachorro doente, pode ir falar com um animal de rua, pode comer alguma comida envenenada de algum vizinho que não gosta de cachorro... Enfim, são tantos perigos, mas tantos, que é surreal aceitar que alguém deixe o cachorro passear solto. Gente, se você gosta do cachorro, cuide dele. Se não gosta, nem deveria ter! Doe a alguém que vá cuidar e se importar de verdade... Eles são e sempre devem ser como filhos nossos.

PASSEANDO SEM VOCÊ 
Nem preciso dizer que isso é inaceitável né? Se não pode andar com o bicho sem coleira, é lógico que não pode deixar ele sair sozinho de casa para dar umas voltas. O cachorro deve ficar sempre dentro de casa, com águas fresca e sombra, refeições na hora e na quantidade certa, saindo para passear apenas de coleira e com alguém responsável. Criança pode passear com cachorro, mas é sempre bom mandar um adulto junto ou instruir bem a criança do que pode e não pode fazer. Cães que foge de casa devem ser fiscalizados e o lugar por o de escapam deve ser consertado. Se o cachorro é pequeno e passa pela grade, coloque uma tela de galinheiro na parte inferior do portão, ou prenda o cão nos fundos, etc... É inadmissível que o cachorro seja seu e vá sozinho pra rua sempre que quiser. Fugir uma ou duas vezes, tudo bem, mas tornar isso uma constante não pode. A partir só momento que o cachorro está na rua ele pode ser atacado por pessoas que não gostam de animais, atropelado ou até recolhido pela carrocinha. 

NÃO DEIXE ELE SER MODIDO
Você precisa controlar onde o animal vai é com que outros bichos ele manterá contato. Ele pode até cheirar outro cão na rua, desde que ambos estejam na coleira e que os donos possam separar se eles se estranharem. É muito importante não deixar seu cachorro atacar outros animal e não ser atacado na rua. Seja sempre receoso com cães que você não conhece. Não deixe seu animal meter o focinho em arbustos, mato alto, buracos, etc... Pois ele pode ser mordido por um rato ou morcego, podendo até mesmo contrarir raiva se não for vacinado.

SEU GATO FICA DENTRO DA SUA CASA
"É difícil segurar um gato dentro de casa", então não tenha gato. O animal é seu, e para ser seu deve fixar dentro de casa. Livre de ataques, de atropelamentos, acidentes, maus tratos de desconhecidos, envenenamentos... Um gato que sai de casa anda no lixo, fala com animais de rua, come ratos de esgoto, volta pra casa sujo, contaminado, com doenças e parasitas, sobe e dorme NA SUA CAMA! Aí você pode pegar toxoplasmose, leptospirose, raiva, doença de carrapato... E aí vai culpar o gato? Não. A culpa é sua. Se o seu vizinho matar o seu gato você nem pode reclamar! Porque a partir do momento que ele está na rua ou invadindo a casa dos outros ele não lhe diz mais respeito. Ninguém é obrigado a aceitar gato dos outros miando de noite no telhado, invadindo quintais e roubando passarinhos queridos de dentro das próprias gaiolas, arrancados através da grade. Se você gosta do seu gato, cuide dele! Mantenha ele dentro de casa em segurança e sem o risco de prejudicar ninguém. Além do perigo do gato morrer na rua, o perigo de trazer alguma doença seria para você é enorme! Gato de casa não transmite toxoplasmose! Só o gato de rua que come rato de esgoto transmite essa doença. Então seja responsável e se prove capaz de ser dono de um gato. Se a casa não permite ter gato, não tenha. Ou coloque tela nas janelas todas e lembre-se de castrar o animal para que ele não ponha mais gatos no mundo, que ficarão como mendigos sobrevivendo nas ruas.

CUIDADOS COM PARASITAS
Sempre dê banho com shampoo ou sabão anti pulga e anti carrapato. Evite deixar seu cachorro ou gato em contato com outros animais que possam ter parasitas. Evite áreas públicas que são muito frequentadas por cães de rua. Use com frequência, de 4 em 4 meses mais ou menos, aquelas pipetas de remédio anti parasitas que são pingadas na nuca dos animais (Frontline, max3...). Se der, use aquelas coleiras de plástico que repelem parasitas. Pode ser a comum contra pulgas e carrapatos ou a SCALIBOR contra o mosquito da leishmaniose. Mantenha o ambiente limpo e se existir área externa ou canil, limpe pelo menos 1 vez por mês com água sanitária para eliminar possíveis ovos de parasita.

CUIDADOS COM AS PATAS
Sempre que estiver passeando, controle o cachorro com a coleira para que ele não pise em terrenos sujos, com entulho. Sempre olho para o chão e escolha o lugar onde o cachorro vai passar. Procure vestígios de vidro, latinhas, metal, tudo que possa cortar as patas ou almofadinhas do animal! Outro cuidado é ao passear no sol quente. Lembre-se que você usa sapatos, mas o cachorro não! Então evite passear nos horários muito quentes, sempre procure um caminho na sombra e se precisar passar pelo sol forte, tente andar com o animal por algum local de grama. Se o cachorro andar em cimento, asfalto e até mesmo areia no sol quente, pode machucar seriamente as almofadas das patas que abrem feridas e bolhas, ficando em carne viva. Por favor, cuidado. Um animal com machucado nas patas vai evitar colocá-la no chão, pode ficar mancando por semanas e ficar traumatizado. Alem de tudo, o chão é sujo e como a pata sempre está no chão o ferimento infecciona muito fácil.

ANIMAIS QUE DORMEM DA SUA CAMA
Cachorro pode dormir na cama? Claro que sim! Só que precisa ser um animal limpo, né? Animais de apartamento que passeiam pouco, ou que passam por frequente limpeza e cuidado. Sempre que levar seu cão para passear, na volta lave as patas dele com sabonete ou shampoo de cachorro. Assim você evita que a sujeira e os micróbios que vieram da rua cheguem na sua cama. Outra dica é usar sapatinhos se seu cachorro for acostumado com isso. Você não precisa dar banho toda hora no cão, mas aqueles lençol umedecidos próprios e os banhos secos em pó ou gel ajudam muito. Se o cachorro se sujar, passe o banho seco nele, esfregue bem com a toalha e depois escove. Pronto! Animal limpo e liberado para dormir com você.

IMPORTÂNCIA DA ESCOVAÇÃO
Primeiro de tudo é importante porque é nessa hora que você deve fazer a inspeção no animal. É durante a ESCOVAÇÃO que você vai ver se ele está com alguma ferida, alergia, dermatite. Você pode ver se existe carrapato ou pulga, se a orelha está com areia dentro (sarna de ouvido), se existe algum nó grande nas partes de difícil acesso (axilas, entre as coxas, atrás das orelhas). Se você encontrar um nó, tente remove-lo. Se ele não sair só com o pente ou escova, você deve passar um pente pelo nó, para isolar ele. Quando o pente estiver atravessado no pelo e o nó preso acima do pente, você pega uma tesoura sem ponta e corta o nó fora. O pente é importante para garantir que você não vá cortar a pele do animal! E a tesoura deve ser sem ponta para evitar machucados, pois o animal pode ficar pulando enquanto você retira o nó. Mesmo que deixe uma falha feia na pelagem remova o nó! É importante porque se você não retirar ele, por baixo do nó irá acumular água encostada na pele, que provocará uma dermatite e apodrecerá a raiz do pelo e a pele naquele lugar. Você deve escovar sempre o cão, mesmo os de pelo curto, pois assim você remove os pêlos mortos (para que eles não caiam na casa), remove ácaros e ajuda a pelagem a se desenvolver, agindo até mesmo como uma massagem na pele.

ALIMENTAÇÃO CORRETA
O cão ou gato só deve comer ração e produtos direcionados especificamente para eles! Nada de comida de gente, de sobra de almoço... A única coisa que eles podem comer fora ração, patês e sachês, são as frutas e verduras. Entenda que a ração de cada espécie é desenvolvida para suprir as exigências específicas daquele animal. Ali estão todos os nutrientes e vitaminas que ele precisa para viver bem e por muito tempo. A ração ajuda o animal a não envelhecer muito rápido, a evitar problemas de fígado e rins, a manter o peso ideal, desenvolver a pelagem, fortalecer ossos e dentes, deixar as fezes com menos cheiro e mais duras, etc... Ao comer comida de gente o animal vai até ficar feliz, mas não vai ter tudo o que ele precisa para viver bem e livre de doenças. E por mais que eles gostem, lembre-se que chocolate é veneno (seu cão pode morrer logo que comer) e que pão fermenta no estômago deles, não é bem dirigido e vai dar gases bem fedidos...


Texto e Fotos: Vívian Roncon

Nenhum comentário:

Postar um comentário