Pesquise aqui

Custom Search

sábado, 20 de abril de 2013

Temperamento do Spitz Alemão

O temperamento do Lulu da Pomerânia (Spitz Alemão) é ser principalmente alegre, afetuoso, astuto, sagaz, vivíssimo e vigilante.

O reduzido tamanho, o temperamento dócil, o espírito ativo e a robustez levaram o Lulu da Pomerânia a ser considerado excelente companhia. Preocupar-se com seu dono é uma das mais marcantes características da raça, adaptando-se, inclusive, à sua maneira de ser.

Extremamente corajoso, o Pomerânia defende seu território sem restrições. Obediente, mas de personalidade forte, é companheiro sempre fiel.


  • Com estranhos – Mostra-se um pouco reservado no primeiro contato com estranhos, mas, quando percebe que a pessoa foi aceita por toda a família, muda de temperamento, pulando no colo, buscando brinquedos e fazendo festa.

  • Destrutividade – Não é um cão com característica destrutiva, até mesmo quando filhote. É possível que pegue uma meia ou algo do gênero, mas nada difícil de corrigir; basta mostrar a ele o que pode e o que não pode fazer, que aprenderá facilmente. Nessa fase alguns brinquedos e ossinhos que ajudem com os dentes são importantes, pois assim ele aprende a diferenciar o que é dele, que poderá ser mordido e até mesmo destruído, e o que é dos donos, não podendo ser mexido.

  • Inteligência – É o principal ponto forte no temperamento do Lulu da Pomerânia (Spitz Alemão). É um cão muito expressivo, demonstrando com clareza o que deseja. Consegue-se ver no seu semblante o que sente ou deseja; quando não, ele mostra – por exemplo, late para mostrar que a vasilha de água precisa ser reabastecida, que está com fome ou que precisa sair para fazer suas necessidades. O Spitz adora ver sua coleira ou a bolsinha de passeio na mão de seu dono, pois passear é uma de suas atividades prediletas.

    Macho - Nasc. 01/09/2012 - Fone - 99261-9983
  • Com outros cães e animais – Embora haja exceções, a política do Lulu da Pomerânia é a da boa vizinhança. Simpatiza-se com a maioria dos animais domésticos, tendo uma vida tranquila com gatos, roedores, aves e outros. Vive bem inclusive com exemplares do mesmo sexo e de diferentes portes. Gosta muito de brincar e correr, preferindo, muitas vezes, cães maiores, mais dispostos, que aguentam a velocidade desses pequeninos. Mas deve-se ter atenção redobrada, pois é um cão pequeno e, mesmo sem querer, pode acabar machucado pelo seu amigo maior.

  • Com a família – Adora estar perto dos membros da casa e faz festa para todos, porém geralmente escolhe um dono em particular, o qual seguirá pelos cômodos e de vez em quando será chamado para uma brincadeira ou um cafuné. Apesar de gostar de atenção, o Spitz Alemão não é um cão carente, que exige demonstrações de carinho e afeto constantes. Para ele poucas horas de atenção por dia são suficientes, sendo uma ótima companhia para donos que precisam se ausentar parte do dia.

  • Obediência – Este é um ponto surpreendente do temperamento do Lulu da Pomerânia, pois não é um cão de se fingir de surdo, sabendo bem que as ordens de seu dono devem ser obedecidas. Muito fácil de ser adestrado, entende que está errado só pela forma de olhar, tendo facilidade de aprender tanto as regras de adestramento básico como as de boa convivência.

  • Grau de atividade – O Spitz é muito ativo. No caso de haver outros cães em casa, brincará com eles o dia inteiro; caso não haja, vão se divertir sozinhos. Adoram brincar com bolinhas, de pega-pega e às vezes pedem um pouco da participação do dono em suas brincadeiras. O ideal é que haja brinquedos e ossinhos variados para que o Pomerânia possa gastar sua energia brincando com o que é permitido, e não com os objetos e móveis da casa.



O temperamento do Lulu da Pomerânia (Spitz Alemão) é um dos melhores entre todos os cães, pode ter certeza disso!

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Tudo sobre a Scalibor - Evitando a Leishmaniose




Olá donos de cães! O meu maior pesadêlo, e acredito que o de vocês também, é a Leishmaniose. Eu moro em Brasília, e aqui na região centro-oeste do Brasil o mosquito palha está por todo lado... Os casos de Leishmaniose aqui são enormes e isso me desespera.
Então o que fazer? Você pode dar as vacinas contra a doença (vou fazer uma postagem sobre a Leishmaniose depois, contendo todas essas informações), usar o 3max gotas na nuca do animal ou usar a coleira SCALIBOR!

Sim! A coleira SCALIBOR serve como um repelente para mosquitos, pulgas e carrapatos. Ela é hoje o principal meio de evitar a doença. Então a Sarita usa a SCALIBOR desde que nasceu... Quando acaba o efeito eu coloco uma nova e dessa forma ela nunca está sem a coleira. 

A SCALIBOR custa entre 60 e 80 reais dependendo do tamanho escolhido. O efeito dela dura por 4 meses. 



Descrição
A coleira Scalibor é o primeiro produto que consegue proteger o seu cão contra flebótomos, moscas, mosquitos (inclusive o trasmissor da Leishmaniose) e carrapatos com alta eficácia. Imediatamente após a sua colocação no pescoço do cão, começa a liberação do princípio ativo, a u . Este se distribui de forma rápida e uniforme pela pele do cão até atingir todo o corpo. Ao contrário do que ocorre com outras coleiras tradicionais, a liberação do princípio ativo não se faz por evaporação, conseguindo-se assim uma maior eficácia e evitando-se perdas do princípio ativo e odores desagradáveis.

A Coleira Scalibor é resistente à água:
A coleira Scalibor é igualmente eficaz quando o cão está molhado. Assim, não é necessário retirar a coleira quando o seu cão anda na chuva ou brinca na água.

A Coleira Scalibor não tem cheiro:
Como não atua por evaporação, a coleira Scalibor não libera odores. Nem o seu cão nem a sua família perceberão que o cão está usando a coleira Scalibor. Isto é principalmente importante para os cães que vivem dentro de casa e têm contato direto com seus donos.

Conselhos de Utilização:
  • Deixar um espaço de 2 dedos entre o pescoço e a coleira.
  • Ao retirar a coleira do sachê, remova o pó, em excesso na superfície da coleira, com um guardanapo de papel ou pano úmido.
  • Para uma máxima eficácia, limpar a coleira com um guardanapo de papel ou pano úmido, pelo menos uma vez ao mês.
  • A coleira Scalibor necessita de 2 a 3 semanas para atingir a sua eficácia máxima. Este período de tempo corresponde ao necessário para que a deltametrina (o princípio ativo da Scalibor) se espalhe por todo o corpo do cão.
  • Quando da colocação da coleira, pode eventualmente ocorrer uma reação alérgica. Aconselha-se a remoção temporária da coleira por 1 (uma) semana ou até que os sinais da alergia desapareçam. Recolocar, então, novamente a coleira. Se a reação alérgica persistir, retire a coleira Scalibor e avise o médico-veterinário.

COMO UTILIZAR A SCALIBOR NO SEU CÃO
Ela vem protegida em um envelope para que o efeito e o pó repelente não escape.


1 - Só abra a embalagem plástica quem protege a coleira na hora que for colocá-la no animal. Você pode remover o excesso de pó da coleira com um guardanapo antes de usar.



2 - Pegue a coleira e passe a pontinha solta pela fivela de plástico, antes de por no cão. Deixe ela larga o suficiente para que você possa passá-la pela cabeça do cachorro sem precisar soltar a ponta da fivela! Essa é uma SCALIBOR de 48 cm para cães pequenos e médios, tamanho ideal para spitz.


3 - Passe a coleira pela cabeça do cão sem permitir que ele a lamba ou morda! Se seu cão é um spitz imperativo é melhor pedir para que alguém o segure ou dê um biscoitinho para que ele se distraia enquanto você passa a SCALIBOR. Vai ficar assim como na foto da Sarita, uma coleira frouxa.


4 - Agora você deve apertar a Scalibor deixando de um a dois dedos de espaço entre ela e o pescoço do cão. ( no caso dos spitz apenas um dedo de espaço é o suficiente! ) Ela não pode ficar muito apertada e nem muito folgada, para que o cachorro não consiga mordê-la.


5 - Se a coleira já está apertada do modo correto, com um ou dois dedos de espaço entre ela e o pescoço do animal, você pode cortar o pedaço de SCALIBOR que sobrou com dois dedos de sobra entre a ponta e a fivela! Se cortar muito curto a ponta vai soltar na fivela e você não vai mais conseguir recolocar. Nessa foto eu estou marcando com os dedos o local para cortar.


6 - Lave bem as mãos e cuidado para não levar as mãos sujas com o veneno aos olhos. Não deixe que o cão lamba seus dedos antes de lavar as mãos com sabão. Não remova a coleira para dar banhos ou escovar o animal pelos próximos 4 meses. O pedaço de SCALIBOR que sobrou pode ficar em cima de um armário ou prateleira, onde o cão não alcance e em um cômodo que ele costume usar muito. O pedaço que sobrou não serve para outro cão nem para ser usada depois, então deixe-o no ambiente que ele irá dar uma proteção extra ao local.



ATENÇÃO
Nunca reutilize o pedaço que sobrou em outro cão ou guarde para usar no mesmo!!! Por mais que alguns vendedores de petshop queiram te vender dizendo que " se você comprar a grande ( que é mais cara ) você pode usar em dois cães pequenos ou duas vezes no mesmo ", não vaia nessa! 
A coleira é tóxica e o efeito só dura 4 meses. 

- Se você guardar o pedaço para usar depois, quando precisar trocar a SCALIBOR depois de 4 meses, o pedaço que estava guardado já perdeu o efeito contra os mosquitos palha. Ou seja, se vc colocar no cão ele vai estar desprotegido!!! Se deixar esse pedaço velho nele, ele vai passar 4 meses podendo contrair leishmaniose enquanto você acredita que ele está seguro.

- Dividir uma coleira para dois cães é uma economia perigosíssima. Um dos cães vai ficar OK, com a coleira presa com a fivela... Mas e o outro? Prender a SCALIBOR com algo que não seja a própria fivela dela, presa à coleira com um grampo metálico, deixa a chance da coleira soltar e o cão conseguir mastigá-la.

- Reutilizar uma fivela de uma SCALIBOR antiga para prender um pedaço novo de SCALIBOR em outro cão também é arriscado, pois como ela não vai estar presa pelo grampo metálico pode soltar. Lembre-se que se o cão morder ele pode se intoxicar. 


CUIDADOS DEPOIS DE COLOCAR A COLEIRA
A PROTEÇÃO DA SCALIBOR DURA 4 MESES E ELA NÃO DEVE SER RETIRADA NEM QUANDO O ANIMAL FOR TOMAR BANHO. Durante os 4 meses de proteção da coleira você deve deixá-la direto no cão! Não a retira para dar banho nem para pentear! Em cães de pelo longo, como os Spitz, você deve se vez em quando girar a coleira e levantar ou abaixar a altura dela no pescoço do animal. Assim você evita que ela enrole nos pelos e cause nós ou marcar na pelagem. 


ALGUNS CÃES SÃO ALÉRGICOS!
Conversando com um amigo meu, dono de um canil e que tem muitos cães amados, alguns animais podem apresentar alergia à SCALIBOR. Por isso, na semana que você puser a coleira, deve observar se no local da coleira vai aparecer vermelhidão, erupção ou feridas. Se qualquer um desses sintomas aparecer retire a coleira e dê um banho no animal! Você pode recolocar a SCALIBOR após uma semana, se a reação alérgica voltar retire a coleira. Se os sintomas de alergia não passarem em 1 semana, um veterinário deverá ser consultado. 
Atenção, apenas coçar o local da coleira é normal. Quase todos os cães vão coçar muito o pescoço, mas isso não é sinal de alergia. Só verifique se o cão não está se machucando com as próprias unhas quando se coça. 



Texto e Fotos: Vivian Roncon

Primeiros Socorros à Cães

Todo mundo sabe que ao menor problema o animal DEVE SER LEVADO AO VETERINÁRIO! Mas existem alguns procedimentos que podem ajudar o cachorro no momento do acidente, e assim melhorar o quadro até a chegada ao veterinário. Vou mostrar como socorrer seu animal fazendo os primeiros socorros e assim ajudando a salvar a vida do cãozinho.

É importante saber o que fazer, no caso de seu cão ficar doente ou envolver-se em um acidente. 

Imprima este texto e mantenha à mão,
possivelmente próximo ao número de telefone do veterinário. 


  • Acidentes 
Você pode ver o ocorrido ou seu cão pode retornar machucado. De qualquer maneira, afaste seu cão do local do acidente para evitar que se machuque mais. Mantenha o cão o mais quieto e confortável possível. Se necessário mantenha-o preso. Se houver ferimentos óbvios, sangramento, faça pressão nestes pontos com uma atadura ou pano limpo. Chame o veterinário o mais rápido possí­vel.

  • Corte na pata 
Pode ocorrer um sangramento repentino devido a um caco de vidro ou outro objeto pontiagudo quando andando na praia ou fora de casa. Se houver muito sangramento, enrole a pata em gaze ou em um pano limpo e faça pressão com esparadrapo. Leve seu cão ao veterinário para que receba tratamento apropriado. Nunca use elástico ou torniquete nos membros, especialmente por perí­odos prolongados (acima de 15 minutos).

  • Olho ferido 
Procure cuidadosamente por qualquer corpo estranho, como uma semente de grama. O veterinário deve remover qualquer corpo estranho perfurante cuidadosamente sob anestesia geral, pois podem facilmente penetrar mais. Evite que o cão coce o olho afetado com as patas ou esfregue nos móveis e leve-o ao veterinário para ser examinado e tratado. Se o olho estiver seriamente machucado, cubra-o com gaze umedecida e leve o cão ao veterinário imediatamente.

  • Vômito 
Você não deve se preocupar caso seu cão vomite ocasionalmente, isso é normal. O fato dele vomitar muitas vezes em um perí­odo curto de tempo é razão para preocupação ou se parecer não estar se sentindo bem. Se parecer bem, você pode tentar tratá-lo em casa. Não dê alimento por 12 horas e apenas ofereça pequenas quantidades de água. Depois de descansar o estômago, você deve oferecer refeições pequenas e leves por um dia e depois ir gradualmente retornando a dieta normal. Se seu cão não melhorar, continuar vomitando ou parecer não estar bem, você deve entrar em contato com o veterinário. Anote como e o que ele vomitou para poder descrever para o veterinário. Colete um pouco do vômito em uma vasilha para que o veterinário possa examiná-lo. Não alimente seu animal de estimação e peça conselhos ao veterinário.

  • Diarréia 
A diarréia pode conter sangue e/ou muco. As vezes, é acompanhada de vômito. Se tirando estes sintomas seu cão parecer bem, você pode tentar tratá-lo em casa. Não dê alimento por 12 horas e ofereça pouca água com um pouco de glicose ou caldo de carne fraco. Depois de descansar o estômago, você deve oferecer refeições pequenas e leves a ele por um dia e depois ir gradualmente retornando a dieta normal. Se seu cão não melhorar ou estiver fraco, letárgico ou depressivo, leve-o ao veterinário imediatamente. Se ele parecer bem, leve-o para uma consulta no próximo momento disponí­vel. Primeiro, ligue para o veterinário e anote cuidadosamente os conselhos dados.

  • Picadas de inseto e cobra 
Picadas de insetos podem ser identificadas por dor aguda repentina acompanhada de inchaço e às vezes descoloração da pele. Se um cão foi picado na garganta, pode ter dificuldade para respirar. Se um membro do corpo foi picado por uma cobra, uma bandagem deve ser colocada ao redor dele com pressão firme. Mantenha seu cão fresco e evite qualquer exercí­cio. Se o inchaço persistir por mais de uma hora, ou se a picada for próxima do rosto ou pescoço, leve o cão ao veterinário. Mantenha a lí­ngua dele para fora e a passagem de ar o mais livre possí­vel. Se suspeitar que uma cobra picou seu cão, deve tentar identificá-la e, se possí­vel, levar seu cão ao veterinário imediatamente. Se um membro foi afetado você deve colocar uma bandagem de pressão ao do membro e sobre o ferimento.

  • Convulsões 
Caso seu cão comece a fazer movimentos espasmódicos, normalmente acompanhados de travamento da mandí­bula, salivação, urinação e defecação, então ele está tendo uma convulsão. Ele pode cair no chão. A primeira coisa a fazer é tirar a coleira e afastá-lo de qualquer perigo (ex.: lareiras, escadas, mesas). Garanta que ele possa respirar segurando sua cabeça e, se possí­vel, com o pescoço esticado. Não coloque os dedos dentro da boca do cão. Mantenha o ambiente o mais escuro e quieto possí­vel, evite barulhos repentinos como campainhas e portas batendo. A maior parte dos ataques acabam rápido (embora pareçam durar uma eternidade!)
Anote exatamente os sintomas de seu cão antes, durante e depois da convulsão, e ligue para o veterinário assim que possí­vel.

  • Dor de ouvido 
Seu cão coçará o ouvido e pode ficar com a cabeça pendendo para o lado. Ele pode esfregar a orelha no chão, balançar a cabeça, uivar e não querer deixar ninguém tocar seu ouvido. Se isso acontecer de repente, pode ser que uma semente de grama ou outro objeto tenha entrado no ouvido. Não coloque absolutamente nada dentro do ouvido dele e ligue para o veterinário. Cuide prontamente de problemas auriculares; negligenciá-los ou tentar curá-los pode fazer com que a cura seja mais difí­cil.

  • Envenenamento 
Se você ou alguém da sua famí­lia vir seu cão engolir algo venenoso, ligue imediatamente para o veterinário. Procure aconselhamento veterinário o mais rápido possí­vel e leve o restante do agente envenenador e/ou a embalagem para ser avaliada pelo veterinário.

  • Engasgar 
Seu cão pode estar tentando vomitar ou coçando a boca freneticamente com as patas. Tente abrir sua boca e remover o objeto que está obstruindo - esteja ciente de que há chance de ser mordido fazendo isso. Olhe o céu da boca, pois às vezes algo gruda lá, ou um osso pode ficar preso transversalmente.
Se você não puder ver o objeto, procure imediatamente ajuda veterinária.
Em alguns casos, pode ser necessário uma anestesia geral para a remoção segura de um objeto na boca.

  • Cruzamento não planejado 
O cruzamento acidental de sua cadela não é exatamente uma emergência, mas uma gravidez pode muitas vezes ser prevenida. O cirurgião veterinário pode aplicar uma injeção logo após ela ter cruzado, o que normalmente fará com que sua fêmea não tenha filhotes. É vital contatar o consultório veterinário em até 24 horas, para que ele possam lhe dizer quando a injeção deverá ser aplicada.

  • Desmaio 
Procure aconselhamento veterinário imediatamente. Coloque seu cão dentro de uma cesta e mantenha a passagem de ar livre esticando o pescoço e segurando a lí­ngua fora do caminho.

  • Torção gástrica 
Se seu cão parece desconfortável ou irritado e a barriga parece distendida e cheia de gases, ligue para o veterinário e leve o cão para uma consulta imediatamente.

  • Transportando seu cão até o veterinário em uma emergência 
É normalmente preferí­vel levar seu cão até o consultório do que trazer o veterinário. Na clí­nica há equipamentos especiais e uma equipe treinada. Não dê nada para seu cão comer ou beber, pois ele pode precisar de anestesia geral. Coloque seu cão gentilmente em cima de um cobertor velho ou casaco no chão.
Duas pessoas podem pegar as pontas do cobertor como se fosse uma maca macia para transportá-lo até o assento traseiro do carro. A pessoa que estiver andando de costas deve trazê-lo direto para dentro do carro, colocando-o gentilmente sobre o banco. Alguém deve ficar na parte traseira com ele a caminho da clí­nica. Se houver perigo dele morder, amarre o focinho temporariamente. Não o deixe amarrado por um perí­odo prolongado pois isso pode comprometer sua respiração.

terça-feira, 9 de abril de 2013

Vegetais que cães e gatos podem comer!

 Começo deixando claro que o melhor alimento para qualquer cachorro ou gato é a ração específica para a espécie e tamanho do animal. Se existir uma ração específica para a raça do seu cachorro, ela com certeza é a melhor de todas e feita para suprir todas as necessidades e peculiaridades da raça. Os vegetais devem ser oferecidos apenas como complementos na alimentação.

Embora não seja essencial à dieta dos cães e gatos, a adição de vegetais frescos tem muitas vantagens:
  • São fontes de fibras
  • Antioxidantes (para combater câncer e inflamações)
  • Ricos em vitaminas e nutrientes
  • Poucas calorias 

-=-  Para os Gatos
Como os gatos são carnívoros estritos,  não precisam consumir uma grande quantidade de legumes e verduras.  Os felinos aproveitam os efeitos positivos das fibras, que facilitam a eliminação das fezes e de bolas de pêlos. Ou seja, você pode oferecer um vegetal de vez em quando, mas não é muito importante para eles... Tem caráter mais de guloseima, se seu gatinho gostar de alguma fruta ou verdura.


-=-  Para os Cachorros
Os cães, assim como os gatos, são capazes de viver apenas com os alimentos de origem animal. Mas é uma pena privá-los dos vegetais, já além dos benefícios da ingestão regular de fibras, o organismo canino tem recursos para aproveitar parte dos nutrientes dos legumes, verduras e frutas. 
Se você tem o costume de oferecer carne ou víceras para seu cachorro, comece a oferecer uma grande parte de vegetais para que ele consiga todos os nutrientes que não consegue retirar da carne.  



LEGUMES E VERDURAS PERMITIDAS
Praticamente todos:

  • abobrinha
  • abóbora
  • batata-inglesa (comum)
  • berinjela
  • beterraba
  • brócolis
  • cenoura
  • chuchú
  • couve-flor
  • couve manteiga
  • ervilha fresca (não em conserva)
  • espinafre
  • jiló
  • mandioquinha
  • palmito
  • pimentão (todas as cores)
  • quiabo
  • tomate
  • vagem

 

FRUTAS PERMITIDAS
Ao contrário do que muitas pessoas pensam, os cães podem comer frutas cítricas. É só não exagerar na quantidade. O estômago dos cães é muito mais ácido do que qualquer fruta! Só lembre que eles nnao devem comer nenhuma fruta que esteja com as sementes ou caroços, já que todos costumam ser tóxicos e podem fazer mal.

  • abacate
  • abacaxi
  • ameixa
  • banana
  • caju
  • caqui
  • figo
  • goiaba
  • laranja
  • mamão
  • manga (sem o caroço)
  • maçãs (sem as sementes)
  • melancia
  • melão
  • morango
  • polpa de coco
  • pêra (sem as sementes)




O QUE NÃO É PERMITIDO

  • Cebola e alimentos preparados com cebola. O N Propil Dussulfito das cebolas pode provocar um tipo grave de anemia nos cães e gatos.
  • Batatas, inhame e mandioquinha crus! Apresentam solamina, uma toxina que pode deprimir o sistema nervoso central e provocar distúrbios gastrointestinais. Ofereça sempe cozidos.
  • Pimenta, irrita o estômago dos cães.
  • Uva e uva passa. Muitos cães adoram uvas e passas, mas elas possuem uma toxina não identificada que pode provocar sérios danos renais aos cães.
  • Carambola. Também provoca danos renais aos cães.
  • Mandioca. Tóxica.


 QUANDO OFERECER OS VEGETAIS

Você deve oferecer as frutas, verduras e legumes de acordo com a dieta caseira que você disponibiliza para o animal, ou seguindo uma dieta passada pelo veterinário.
Eu, assim como muitas pessoas, gosto de oferecer pedacinhos de maçã, banana ou cenoura como prêmio para os cães durante brincadeiras e sessões de adestramento. Mas vocie deve atentar para a quantidade que é oferecida. Procure limitar a oferta de petiscos a não mais do que 10% do total de alimentos. 



COMO PREPARAR

As frutas podem ser oferecidas normalmente, em pedaços, sem sementes e preferêncialmente sem casca (já que pode conter agrotóxicos). Já legumes e verduras devem ser oferecidos meio que "pré-digeridos". Vou explicar como fazer isso!
  1. Triture, amasse com um garfo ou bata no lidificador para que vire uma papinha.
  2. Cozinhe até que o vegetal esteja bem mole.
  3. Esquente no microondas para amolecer o legume.
  4. Não utilize nenhum tempero! Apenas água quando necessário.

Se você for oferecer alguma folha, como a couve ou o espinafre, pode triturá-las cruas para que não percam os nutrientes. Cenouras podem ser oferecidas cruas ou cozinhas.

Você pode bater os legumes cozidos, formando uma papinha, e deixar congelar em uma forma de gelo! Assim você terá picolés de vegetais para os dias quentes. Os cãe adoram! O purê congelado pode durar apenas 15 dias.

Fazendo exercício na grama!



Sarita correndo feliz no gramado ao lado do prédio!
Nada como uma coleira de metro para um Spitz Alemão feliz e com as energias gastas! hehe
Ela corre, corre, corre... Aí você pensa que ela chega em casa e dorme? Que nada! Corre mais.

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Crescimento mês a mês - De filhote à adulto em fotos

Vou por as fotos da Sarita aqui, para que todo mundo que tem dúvidas sobre o crescimento, desenvolvimento e troca de pelos do Spitz Alemão, possa esclarecê-las.

O spitz laranja nasce quase todo cinza... Conforme ele vai crescendo, vai ficando realmente laranja. A muda da pelagem ocorre com 4 meses, onde o filhote começa a soltar pelos e precisa ser escovado. Com 6 meses, a Sarita está com a pelagem completa e agora os pelos só estão ficando mais longos.



45 dias

2 meses

3 meses 

4 meses  

5 meses 

6 meses

7 meses

8 meses

9 meses

10 meses

11 meses

1 ano

-----------------------------------------------------------------------

FOTOS DO CRESCIMENTO DE OUTROSS SPITZ
Imagens retiradas do Instagram, com os nomes de usuário para crédito!