Pesquise aqui

Custom Search

domingo, 29 de dezembro de 2013

Remédio que TRATA Leishmaniose não tem autorização para ser vendido no Brasil

Milhares de cães já foram sacrificados no Brasil por terem Leishmaniose e certamente mais milhares ainda serão... E tudo por quê? Porque o Brasil acha mais fácil. Existe um medicamente que trata a Leishmaniose e que é comercializado em vários países pelo mundo. Atenção, eu não disse que evita... Eu disse que TRATA cães que contraíram a doença! 



Com o Milteforan, os sinais da doença começam a diminuir a partir do inicio do tratamento. o animal fica bem e livre de contagiar humanos! Acontece que o Laboratório que fabrica o Milteforan, e que possui uma filial brasileira, não é autorizado a vender o medicamento aqui. A ANVISA não liberou a comercialização, então quem quer salvar um animal com Leishmaniose precisa comprar o medicamento de outro País e torcer para que dê tempo de chegar aqui antes do cão morrer.


Essa é a bula do Milteforan de 20mg:

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

NOME DO MEDICAMENTO VETERINÁRIO
MILTEFORAN 20 mg/ml, solução oral para cães.

COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA
Cada ml contém:
Substância activa:
Miltefosina………………. 20 mg

FORMA FARMACÊUTICA
Solução oral.
Solução viscosa incolor.

INFORMAÇÕES CLÍNICAS
Espécie(s) alvo
Caninos.

Indicações de utilização, especificando as espécies alvo
Controlo da Leishmaniose canina.
Os sinais clínicos da doença começam a diminuir claramente, imediatamente após o início do tratamento e duas semanas depois reduzem-se significativamente. Estes sinais continuam a melhorar pelo menos durante 4 semanas depois do fim do tratamento.

Contra-indicações
Não utilizar em caso de hipersensibilidade à substância activa ou a algum dos excipientes.
Não administrar o medicamento veterinário durante a gestação, lactação ou em animais reprodutores.

Advertências especiais para cada espécie alvo
Deve evitar-se uma subdosagem de forma a diminuir o risco de desenvolvimento de resistência, que pode levar a uma terapêutica ineficaz.

PRECAUÇÕES ESPECIAIS DE UTILIZAÇÃO

Precauções especiais para utilização em animais
O peso do cão deve ser determinado com precisão antes e durante o tratamento.
Recomenda-se que se coloque o produto na comida do animal de forma a reduzir os efeitos secundários a nível digestivo.
No caso de aparecimento de reacções adversas (como por ex. vómitos, diarreia) consulte o seu médico veterinário. O uso conjunto de um agente antiemético pode reduzir os vómitos, no caso destes surgirem. Para os cães que sofrem de insuficiências hepáticas e cardíacas, administrar apenas em conformidade com a avaliação benefício/risco realizada pelo médico veterinário responsável.
No caso em que suspeite que a sua cadela esteja grávida, antes de administrar o medicamento, consulte o seu médico veterinário.

Precauções especiais que devem ser tomadas pela pessoa que administra o medicamento aos animais
Em caso de ingestão acidental ou derrame sobre a pele, dirija-se imediatamente a um médico e mostre-lhe o folheto informativo ou o rótulo.
As pessoas com hipersensibilidade conhecida à miltefosina devem evitar o contacto com o medicamento veterinário ou com qualquer tipo de excremento animal (matéria fecal, urina, vómito, saliva etc.) e devem administrar o medicamento com precaução.
O medicamento pode provocar irritação da pele e dos olhos bem como sensibilização: Deve ser usado equipamento de protecção individual constituído por luvas e óculos durante a utilização do medicamento veterinário. No caso de contacto acidental dos olhos ou pele, lavar imediatamente com bastante água e procurar ajuda médica.
O medicamento não deve ser administrado por mulheres grávidas, que tencionem engravidar ou cujo estado de gravidez é desconhecido.
Não permitir que os cães tratados lambam pessoas imediatamente após terem recebido a medicação.
Não comer, beber ou fumar durante a utilização do medicamento veterinário.
Tenha o cuidado de não agitar o frasco de forma a evitar a formação de espuma.

Reacções adversas (frequência e gravidade)
Durante os estudos clínicos, foi muito comum a ocorrência de vómitos moderados a transitórios (16% dos cães tratados) e foi comum a ocorrência de diarreia (12% dos cães tratados). Estes efeitos ocorreram num período, de cerca de 5 a 7 dias após o início do tratamento durante um período de 1 ou 2 dias na maioria dos casos, mas estes efeitos podem durar mais tempo, mais de 7 dias para certos animais. Não afectaram a eficácia do medicamento e consequentemente não requerem a interrupção do tratamento ou alteração do regime de dosagem. Estes efeitos foram reversíveis no final do tratamento e todos os cães recuperaram sem qualquer terapia específica.

Utilização durante a gestação e a lactação
A segurança do medicamento veterinário não foi determinada durante a gestação, a lactação ou em animais reprodutores. 
Não administrar o medicamento veterinário durante a gestação, a lactação ou em animais reprodutores.
Os estudos de laboratório efectuados em ratos e coelhos revelaram efeitos teratogénicos (ratos), embriotóxicos, fetotóxicos e maternotóxicos.
Administrar apenas em conformidade com a avaliação benefício/risco realizada pelo médico-veterinário responsável.

Interacções medicamentosas e outras formas de interacção
Desconhecidas.

Posologia e via de administração
O medicamento deve ser administrado por via oral na dose de 2 mg/kg de peso corporal (o que corresponde a 1 ml da solução oral por cada 10 kg de peso corporal por dia), colocado sobre a comida, no alimento completo ou parte do alimento, uma vez por dia, durante 28 dias.
Dado que o parasita está localizado dentro dos tecidos profundos (medula óssea, nódulos linfáticos, baço, fígado), é crucial respeitar a duração do tratamento (28 dias) para assegurar a eficácia do medicamento.
O peso do cão deve ser determinado com precisão antes e durante o tratamento.

Sobredosagem (sintomas, procedimentos de emergência, antídotos), (se necessário)
Um estudo de sobredosagem (até duas vezes a dose recomendada durante 28 dias) demonstrou a ocorrência de efeitos indesejáveis, tais como: vómitos incontroláveis.

Intervalo(s) de segurança
Não aplicável.

PROPRIEDADES FARMACOLÓGICAS 
Grupo farmacoterapêutico: Agentes contra leishmaniose e tripanosomose
Código ATCvet: QP51D

Propriedades farmacodinâmicas
A leishmaniose canina é uma doença letal devido à Leishmania infantum transmitida pela picada de um insecto (Phlebotomus spp). A miltefosina tem uma actividade anti-leishmania in vitro directa e acentuada, em modelos animais, contra L. donovani (sistemas de teste promastigota e amastigota) e contra L. Infantum.
É aceite comummente que a Miltefosina inibe a penetração da espécie Leishmania nos macrófagos através da interacção com os glicosomas e com âncoras de glicosil-fosfatidil-inositol (essenciais para a sobrevivência intracelular da Leishmania) e perturba a transdução do sinal da membrana da Leishmania através da inibição da fosfolipase C.

Propriedades farmacocinéticas
Depois da administração oral nos cães, a miltefosina é quase completamente absorvida com uma biodisponibilidade absoluta de 94 %. Depois de uma dose terapêutica de 2 mg/kg por dia, a concentração máxima no plasma (Cmax) é de cerca de 32582 ng.ml -1 em cães alimentados. Nos ratos, a administração oral repetida resultou em níveis de drogas com a seguinte ordem decrescente: rins, pele, glândulas adrenais, baço, intestino delgado, tecido gordo, estômago, fígado, pulmão, soro, cólon, cérebro, coração e músculo: sendo muitos destes órgãos a localização das formas amastigota. Nos ratos, a miltefosina foi quase distribuída igualmente entre o plasma e os eritrócitos. 24 h após injecção intravenosa de miltefosina nos ratos fêmea, 63% da radioactividade extraível do fígado foi recuperada sob a forma de composto inalterado.
A miltefosina é caracterizada por uma semi-vida de eliminação lenta (t½ de 160 h) e uma depuração plasmática lenta (Cl = 0,04 ml/kg/min). Após administrações repetidas de milteforan em doses terapêuticas de 2 mg/kg/ por dia, durante 28 dias, em cães alimentados, a concentração máxima no plasma (Cmax) é de cerca de 32582 ng.ml-1 ± 4030 ng.ml-1 com um Tmax médio de 5,0 ± 2,0 h e a AUC 0-t é 649617. 94478 ng.h.ml -1 após a última administração. A semi-vida de eliminação obtida após a última administração é longa com uma t½= 153 ± 13.7 h. Consequentemente, administrações repetidas de milteforan durante 28 dias levaram a uma acumulação com um factor de 7,65 ± 1,99. A miltefosina é eliminada principalmente por via fecal e cerca de 10% da dose administrada é eliminada nas fezes como fármaco original. A eliminação da miltefosina por via urinária é insignificante.

INFORMAÇÕES FARMACÊUTICAS

Lista de excipientes
Hidroxipropilcelulose, Propileno glicol, Água purificada.

Incompatibilidades 
Não aplicável.

Prazo de validade
Prazo de validade do medicamento veterinário tal como embalado para venda: 3 anos
Prazo de validade após a primeira abertura do acondicionamento primário: 1 mês

Precauções especiais de conservação
Este medicamento veterinário não necessita de quaisquer precauções especiais de conservação.

Natureza e composição do acondicionamento primário
Frascos inquebráveis de polietileno tereftalato de 30 ml, 60 ml e 90 ml, hermeticamente fechados por um vedante de borracha e uma tampa de alumínio selada.
Caixa de cartão com um frasco, 1 dispositivo médico, 1 dispositivo de doseamento, 2 luvas.
É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações.

Precauções especiais para a eliminação de medicamentos veterinários não utilizados ou de resíduos derivados da utilização desses medicamentos
O medicamento veterinário não utilizado ou os seus resíduos devem ser eliminados de acordo com os requisitos nacionais.

Titular da autorização de introdução no mercado
VIRBAC S.A - 1ère Avenue – 2065 m – I.I.D. – 06516 CARROS
+ 33/ 4 92 08 73 04
+ 33/ 4 92 08 73 48
dar@virbac.fr

Número(s) de registo da autorização de introdução no mercado
011/01/07DFVPT

Data da primeira autorização/renovação da autorização
27-Abril-2007

Data da revisão do texto
Abril 2007

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~


Até quando o Brasil vai nos obrigar a sacrificar cães com Leishmaniose? Porque se você descobrir que seu cão tem a doença, o veterinário é obrigado a sacrificá-lo. Isso porque o governo proíbe que você continue criando seu cachorro doente. Por mais que você queira ficar com ele em casa, sabendo que ele está doente e vai morrer, você é obrigado a sacrificá-lo. Custa muito liberar a venda do Milteforan no Brasil e deixar que pelo menos alguns desses infectados sobreviva???? É muito fácil mandar matar tudo.


É preciso agir contra o transmissor real da doença, políticas públicas para acabar com o mosquito palha e para diagnosticar a Leishmaniose cada vez mais cedo nos cães e pessoas.O governo não está fazendo do melhor modo, está fazendo do mais fácil. Exterminar cães que podem ser tratados e tem a chance de viver muitos anos é a saída errada e injusta! Esses animais nos dão tanto amor ao longo de suas curtas vidas... Precisamos retribuir de alguma forma! Brasil, abre o olho!


Texto: Vivian Roncon
Bula: VIRBAC
Imagens: Google.com

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Biscoitos e Petiscos

Petiscos, guloseimas, bifinhos, biscoitos.... Praticamente todos os cães adoram esses mimos! Mas eles precisam ser dados na maneira correta para não ensinar errado nem fazer mal aos animais.

Sarita ganhando um biscoito na cama. Rsrs

COMO RECOMPENSA
Você pode dar o biscoitinho (ou outro petisco) sempre que o cachorro for bonzinho ou fizer algo que você manda. Se você simplesmente quer dar um petisco, peça para que ele sente, deite, fique em pé, ou qualquer outra coisa que ele saiba. Quando ele fizer o que você quer dê o biscoitinho e faça uma "festinha" para ele.

COMO CONSOLO
Muitos donos de spitz oferecem biscoitos sempre que vão sair de casa. Dessa forma o animal não fica tão triste por ficar sozinho e acaba vendo um lado bom nas saídas do dono. Eu faço isso com a Sarita! Só que ela é tão apegada, mas tão apegada, que fica toda feliz com o biscoito na boca, mas só come quando a gente volta pra casa! É entrar em casa que ela vem correndo pro sofá com o biscoitinho na boca para comer do nosso lado. Muito linda. <3

CUIDADO COM O EXCESSO 
Essas guloseimas funcionam como doce para crianças. Elas amam, mas o excesso faz mal! Os cães podem engordar, ter diarréia ou até deixar de comer a ração na esperança de ganhar mais petiscos! Isso é perigosíssimo! Os biscoitos e bifinhos não tem os nutrientes que a ração tem, por isso o animal precisa comer a ração! Se ele acostumar a comer biscoitos e começar a não comer, você começa a só dar o petisco depois que ele comer a ração. Que nem criança mesmo...Rsrs




Aqui tem um vídeo da Sarita feliz com seu biscoito ^_^







Texto: Vivian Roncon

sábado, 9 de novembro de 2013

Roendo Móveis e Sapatos


Aisha do Gustavo Merlo saboreando uma cadeira rsrs

Roer móveis e sapatos é um hábito comum à filhotes de cães. Se esse hábito não for freado durante a infância o cachorro cresce com o "espírito destruidor" e nunca deixará de roer as suas coisas.

PORQUE O FILHOTE RÓI?
Ele rói para brincar e porque está conhecendo seus dentinhos. O ato de roer impulsiona os dentes de leite a cairem e os definitivos a nascerem. É importante que o filhote fortaleça os dentes e a gengiva roendo! Mas para isso ele deve roer a coisa certa, né?

A Sarita destruiu várias coisas lá de casa quando estava trocando os dentes. Ela roeu a casinha dela, um DOG CAVE de plástico, que segundo o fabricante é anti-mordidas e arranhões. Rsrs Mas ela roeu, e roeu a entrada do Cave todinha! Olha ai nas fotos os dentinhos da Sarita:

 

Mesmo assim eu adorei o Dog Cave, que ela usa até hoje! Depois que cresceu nunca mais roeu nada, o problema é que alguns minutos são o suficiente para o filhote roer aquilo que você mais gosta!
A Sarita também roeu um guarda-roupa novinho em folha.... Que dó que me deu quando eu vi...


COMO ENSINAR QUE NÃO PODE ROER AQUILO?
O primeiro passo é pegar o cachorrinho no ato, bem na hora em que ele estiver roendo. Você fala um não tem alto, pode dar um tapa na parede ou no chão, ao lado do que o filhote estava roendo. Pode bater o pé no chão também. O objetivo aí é fazer o cachorro se assustar! Se ele parar e ficar encolhido te olhando, ou correr para longe é um bom sinal. Você deve então falar de forma chateada "que feio! Tolo!", coisas assim, e levar o filhote até algum lugar onde você possa prendê-lo por 5 minutos. Pode ser um banheiro, um quarto, a cozinha, o canil, enfim. Logo de cara ele não vai entender que o problema todo foi ele estar roendo, mas vai saber que fez algo que você não gostou! Depois dos 5 minutos você deixa ele sair de onde prendeu mas "dá um gelo" nele. Não fala nada, não ri, nem olha pra ele por alguns minutos. Acredite! Ele vai saber que você está chateado e provavelmente irá querer pedir desculpas. Depois você volta a agir normalmente. O importante é continuar fazendo isso! Toda vez que pegar ele roendo você faz a mesma coisa até que ele vai ligar as roídas à bronca. 

É aí que você deve oferecer ossinhos, biscoitos, brinquedos, para o filhote roer! Depois de brigar por ele ter roído algo que não devia, você deve dar algo para ele roer e incentivá-lo a roer! Brinque com o ossinho fazendo com que o filhote queira puxar ele da sua mão e dessa forma veja que é gostoso de morder!


Texto: Vivian Roncon
Fotos Sarita: Vivian Roncon
Foto Aisha: Gustavo Merlo

Cavando - Como fazer o cão parar de cavar?

Cavar é uma atitude comum aos cães. Lembre-se que eles tem instinto pois, quando selvagens, eram predadores. Existem várias causas para a escavação:
  •  Brincar
  • Esconder comida
  • Esconder brinquedos
  • Fugir
  • Arrumar o local para dormir
  • Característica dos cães Terrier

Você analisar porque seu cão cava para corrigir o problema, ou tentar rsrs...

BRINCAR
Se seu cão cava apenas por diversão ele deve estar entediado ou estressado. Tente dar mais brinquedos e atenção à ele. A Sarita fez um lindo buraco no nosso sofá antigo... Kkkk Arrancar plantas e cavar gramados também pode ser pura brincadeira.




ESCONDER COMIDA / BRINQUEDOS
Pode ser um animal inseguro. Se você tiver outros animais ou crianças na casa, veja se eles não estão perturbando seu cão. 


FUGIR
Alguns cães, principalmente os machos, cavam compulsivamente para fugir se sentirem o cheiro de uma fêmea no cio. Eles são capazes de abrir um túnel embaixo de muros e cercas. Mas não pense que só os machos fazem isso! Uma fêmea no cio foge para encontrar o macho que está no meio da rua. Esse é um comportamento mais difícil de corrigir. No geral o animal deve ser castrado ou preso em um canil quando houver fêmeas no cio.


ARRUMAR LOCAL PARA DORMIR
Cães cavam, rodam em torno no corpo e deitam. Essa é a forma deles amaciarem o local onde vão deitar! Por isso cães cavam a nossa cama, os lençóis, o sofá, etc. Se seu cão não tem uma capinha, dê uma para ele e deixe um pano dentro dela para que ele possa cavar e colocar o pano na posição que quiser antes de dormir. Se o animal estiver cavando loucamente um local liso, como um sofá ou um colchão, jogue ali um lençol ou pano para que ele possa montar o ninho e dormir. Você vai ver que se der o pano para o cachorro ele rapidamente se dá por satisfeito e deita, parando de cavar.


CARACTERÍSTICAS DOS CÃES TERRIER
Aí lascou! Rsrs. Yorshire Terrier, West Terrier, Schnauzer, Scottish Terrier, Fox Paulistinha, Bull Terrier, Jack Russel, Pit Bull... Todos são Terriers. O nome vem do latim e significa Terra.
As raças de cachorro Terrier foram criadas especificamente para serem bons cavadores.São cães de trabalho, criados para pegar o coelho, doninha, furão, dentro da toca. Cavam a terra, destroem as tocas, pegam os pequenos animais com a boca, matam e trazem para os donos. Então são raças que amam cavar por natureza!
Ter um Terrier e um quintal pode ser um enorme problema, pois nada que você faça vai fazer o cão parar com a prática. O ideal é escolher um canto do quintal para ele cavar e encorajá-lo a cavar ali. Fazer festa, dar brinquedos ou petiscos, sempre que ele cavar no lugar certo. Por isso é muito importante ler tudo a respeito da raça de cachorro que você escolheu antes de levar o animal para casa.


DICAS
Tente fazer festa toda vez que o cão parar de cavar! Dê os parabéns, elogie, dê petiscos. Tente distrair o animal para que ele pare a escavação sempre que pegar ele no flagra fazendo isso. E tenha paciência, é o instinto deles!

Texto: Vivian Roncon

Matilha - Cães Briguentos ou Antissociais

PORQUE OS CÃES BRIGAM
Eles brigam entre si para mostrar quem é o dono do território, quem manda. Geralmente existe um cão dominante e um ou vários submissos. Se dois cães dominantes se encontram, brigam até um decidir "dar o rabo a tocer" (que trocadilho ridículo kkk) e se tornar submisso. Os submissos podem a todo instante tentar desbancar o cão dominante ou chefe da matilha também. No geral eles resolvem esses problemas territorialista sozinhos e sem grandes estragos... Mas as vezes o cão briga mais que o normal e até mesmo com os submissos que entram em seu ambiente.


CÃO BRIGUENTO
Esse cão briga independente de ser chefe ou não, de ter submissos ou não.. Briga com todo mundo sem motivos aparentes. Geralmente é um animal estressado que não passou por um processo legal de socialização quando novo, ou que tem problemas comportamentais.


EVITANDO CÃES ANTISSOCIAIS
É importante que o filhote interaja com a mãe e os irmãos até os 2 meses de idade, aprendendo a respeitar a vontade dos mais velhos e sabendo quais são os seus limites. Um cão tirado muito cedo da mãe não sabe a hora de parar de brincar, de morder, roer, latir... Coisas que a mãe ensina. Ele não é educado pela mãe e precisa ser educado pelos donos, dando mais trabalho até ficar um cão obediente.
Outra dica é fazer ele interagir ao máximo com outros cães! Se o filho não levou bronca da mãe, é interessante deixar ele perturbar cães mais velhos até levar uma bronca deles. Leve o filhote para conhecer outros animais, de preferencia adultos, que possam ensinar o filhote a brincar da forma certa e saber a hora de parar. Depois de adulto o cão deve passear por locais movimentados e com outros cães para estar sempre acostumado à presença de outros animais. Gatos também contam! Fazer o cachorrinho conhecer gatos desde novinho vai fazer ele crescer sabendo que gatos são amigos.


PORQUE SER O CHEFE DA MATILHA?
O chefe come primeiro e melhor, tem direito a cruzar com quem quiser e pode fazer e ir onde quiser sem que outro cão se meta na vida dele. Ser chefe de matilha é como ser chefe em uma empresa! Você tem os seus inferiores que lhe devem respeito. Se um desses fizer algo errado ou se voltar contra o chefe, leva uma bronca ou uma demissão (as brigas entre cães).


CUIDADO AO CRIAR UMA MATILHA
Grupos pequenos, de até 3 cães, ou com animais do mesmo sexo dificilmente criam problemas. Mas se o grupo de cães tiver mais de 4 animais e de ambos os sexos, aí você formou uma matilha. Os machos brigam entre si, as fêmeas brigam entre si, pelo direito à comida e reprodução. Quando uma fêmea estiver no cio os machos ficam em um frenezi. 
Tendo uma matilha é importante saber que todos precisam ter o seu espaço de dormir, a sua tigela de comida e preferencialmente ser alimentados separadamente (um em cada canto). A comida é a principal fonte de brigas depois de fêmeas no cio e é importante evitar atritos. 


ASSASSINATOS EM MATILHA
A partir do momento que você tem um grupo formado, a qualquer momento eles podem se voltar contra um dos membros e matá-lo. Se dois cães brigaram no passado, podem voltar a brigar a qualquer momento. Seria como uma vingança... Um que foi atacado no passado e se tornou submisso pode querer reaver o lugar dele na matilha e atacar o agressor. O problema as matilhas é que se dois cães começam a brigar para valer, os outros tendem a atacar também tomando um dos lados na briga. Aí são todos os cães da matilha contra um único cão que geralmente morre. Esse é um comportamento comum entre dashounds - tekel e por isso nunca se deve formar matilhas deles. 


CANIS SÃO MATILHAS?
Veja que mesmo os canis com mais de 50 cães tem os animais separados em grupos e por sexo para não formar matilhas. Todas as fêmeas ficam juntas, todos os machos ficam juntos. Quando uma fêmea entra no cio, o dono do canil escolhe um macho para ela e isola os dois para a cobertura. É o único modo de controlar as brigas e os cruzamentos!


CASTRAÇÃO DIMINUI AS BRIGAS
Se você tem um grupo de cães e não pretende reproduzir (veja que reproduzir é uma decisão muito séria e que deve ser muito pensada!) você deve castrar seus animais. Nem precisa castrar todos, mas os animais de um dos sexos devem estar estéreis. Se você tem um cão problema brigão, ele deve ser castrado para se aquietar e parar de puxar briga com os outros.


COMO CORRIGIR UM CÃO BRIGUENTO
Se seu cão se descontrola ao topar com outros animais durante o passeio, eu tenho algumas dicas aqui!
  1. Quando o outro cão estiver passando, você deve permanecer calmo, parar com o seu e distraí-lo.
  2. Peça para ele sentar, deitar, pegar a bolinha... Etc. Qualquer coisa que deixe o seu cão atento e ligado à você.
  3. Se ele começar a te ignorar e rosnar ou latir para o outro cão que está passando, você deve chamar a atenção dele com um cutucão na lateral da barriga e um barulho alto, que pode ser um Não ou um Xi! 
  4. Nesse caso você vai estar brigando com ele, não porque ele latiu pra outro cão, mas porque ele não ficou atento às suas instruções de sentar, deitar...
  5. Enquanto o cão passa, continue dando puxões na coleira e falando com o seu cachorro para que ele preste atenção em você.
  6. Faça isso com as coisas que seu cão mais gosta! Biscoitos e petiscos estão super liberados.
  7. Quando ele começar a fazer o que você manda e ignorar o cão que passa ao lado, ele estará a um passo de ser um cão ex-brigão.
É importante permanecer calmo! A sua atitude vai guiar a atitude do animal. Se ao ver um cão virando a esquina você pensar "Já era! Ele vai começar a latir e a querer atacar!" e tentar tirar seu animal do caminho, carregá-lo, etc... Será um sinal para o seu cão de que cruzar com aquele outro cachorro não é normal! Ele vai encarar como uma ameaça e aí sim irá latir e se debater de ódio. Quando você ver outro animal, aja normalmente, para que seu cachorro perceba que você não está nem aí, que o outro cão não muda nada para vocês dois. Se você ficar calmo e prender a atenção do cachorro em você, logo poderá passear tranquilamente com seu bichinho pelas ruas.


Texto: Vivian Roncon

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Nariz Entupido - Resfriados

Ok, dizer que o cachorro está com o nariz entupido é errado. Então vamos colocar como narina entupida!
Acontece que, como nós, os cães resfriam ou ficam meio constipados.

--> CAUSAS
As causas são as mesmas que nos humanos:

  • Pegar chuva
  • Se molhar de noite
  • Dormir no ar condicionado
  • Mudança brusca de temperatura
  • Frio
  • Dormir na lajota/cerâmica fria
  • Pegar vento na janela do carro
  • Pegar correntes de vento fora de casa
  • Beber água gelada
  • Imunidade baixa


--> SINTOMAS
O cachorro com narina entupida fica respírando pela boca. Você percebe que algo está errado porque o cachorro mesmo descansado não fecha a boca nem põe a lingua para dentro! Além da constipação nasal, o cão pode ter febre, coriza ou espirros e tosses. Os sintomas são:

  • Só respirar pela boca
  • Moleza
  • Beber muita água
  • Fazer muito xixi
  • Tossir (som similar a um engasgo)
  • Espirrar
  • Coriza
  • Focinho/Respiração quente

Nesse vídeo eu mostro a Sarita, Spitz Alemão Anão de 1 ano, com o focinho entupido.




--> O QUE FAZER?
Se o cão estiver apenas entupido você ainda não precisa ir ao veterinário.Para ajudar o cachorro a respirar melhor você pode: 

  • Pingar 2 gotas de soro fisiológico nas narinas do cão.
A tosse pode aparecer com o entupimento já que, como o cão começa a respirar apenas pela boca a garganta seca. Agora, se o animal estiver com febre e espirros, você deve procurar um veterinário para receitar um medicamento. è importante não deixar o animal sem tratamento para que um simples resfriado não vire uma pneumonia, comum em cães de rua. O veterinário deve receitar, mas se o animal estiver com muita febre você pode dar gatinhas de DIPIRONA para ele e avisar o veterinário que deu. A indicação é:
  • FILHOTES: 1 gota para cada 2 kilos
  • ADULTOS: 1 gota por kilo

O animal precisa comer e beber muita água, não deve se molhar nem pegar vento ou ficar no ar condicionado.

Texto e Vídeo: Vivian Roncon

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Comportamento - Cachorro ou Gato comendo fezes?

Muitas espécies de animais acabam cometendo a coprofagia (ato de comer fezes). Por mais nojento que isso possa soar, é uma coisa natural no reino animal por ser uma forma de repor vitaminas difíceis de encontrar na dieta normal.


MÃE COME AS FEZES DOS FILHOTES

Quando recém-nascidos os filhotes não conseguem evacuar sozinhos e a mãe os lambe para induzir os movimentos peristáltcos e a evacuação. Sem as lambidas o filhote, tanto de cachorro como de gato, não consegue expelir o escremento que seca e fica preso dentro dele, podendo matá-lo. A mãe então lambe e depois come as fezes... Primeiro por conter vitamina b12 (falo nela a seguir) e segundo porque assim ela mantém os filhotes limpos e livres de parasitas, cheiro e doenças.


VITAMINA B12

Ela é importantíssima e difícil de conseguir. A vitamina b12 não é encontrada em alimentos de origem vegetal, apenas é fabricada no intestino de animais. Ou seja, ela vai parar nas fezes! É a busca por essa vitamina que leva animais com deficiência nutricional a comer fezes. Um pouco de vitamina também chega à carne e ao leite, por tanto uma dieta balanceada é o suficiente para que seu animal pare de buscar ela nas fezes. 


DIETA CORRETA

Não tem o que discutir: cada animal deve comer a ração específica para a sua espécie. Uma ração se boa qualidade e dentro da validade irá repor todas as vitaminas que seu cão ou gato necessitam. Também existem os complexos vitamínicos e suplementos alimentares. Mas nada de sair dando comida de gente para seus animais atrás de dar vitamina b12! No máximo seu bichinho pode comer um pedaço de frutas ou legume além da ração. (Tenho um post com frutas e verduras liberadas para cães!) A dieta dos cães é diferente da dieta dos gatos e logicamente os nutrientes descartados por eles são diferentes! Por isso é comum ver cachorros revirando e comendo fezes de gatos, afim de não desperdiçar os nutrientes e vitaminas que foram excretadas. Comer excrementos também significar falta de gordura ou fibras na alimentação.


COMER FEZES POR ESTRESSE OU TRISTEZA

Quando as taxas de vitamina estão boas, a dieta balançeada e tudo mais, não há motivo aparente para que o animal come excrementos. Aí devemos avaliar o psicológico do animal! Um cão estressado, que fica o dia todo sozinho, preso em um canil, etc, pode começar a comer fezes. Um sinal de solidão ou sentimento de esquecimento. Se o ambiente fica sempre sujo de fezes, o animal pode começar a comê-las para limpas o local, afim de afastar doenças, parasitas e mau cheiro. Se o cão for adestrado errado ele também pode associar a presença de fezes com broncas ou surras, comendo-as para que você não brigue com ele quando ver a sujeira. 


COMO FAZER O ANIMAL PARAR COM A COPROFAGIA?

Não deixando fezes ao alcance do animal. Simples. Quando ele defecar, recolha e mantenha o ambiente sempre limpo. Sem fezes ele não pode comê-las! E com uma dieta rica e balanceada ele não precisará disso e automaticamente perderá o hábito. 


VERMES E VETERINÁRIO

Se seu animal estiver com vermes elas podem estar retirando nutrientes dele e causando uma insuficiência vitamínica. Por isso o veterinário deve ser consultado se seu animal começar a comer fezes afim de descobrir se ele está saudável e bem nutrido.

Texto: Vivian Roncon

domingo, 3 de novembro de 2013

Comportamento - Agressividade / Matando outros bichos

O Spitz Almeão é um cão pacífico e que dificilmente causa transtornos por agressividade, mas toda regra tem exceções e isso pode vir a acontecer por diversos motivos. Vou explicar as causas e os tipos de agressividade nesta postagem. Espero que gostem!!!



CRIAÇÃO ERRADA E EUTANASIA
Infelizmente a agressividade é responsável por muitas eutanasias todos os anos. Um cachorro agressivo pode ser assustador e dependendo do tamanho é capaz de matar uma pessoa adulta facilmente. Cães criados de forma errada, estressados e mal-amados que acabam sendo sacrificados por preguiça dos donos. No EUA esse é um problema sério! Eles pegam os filhotes bonitinhos e quando o animal cresce eles esquecem em um canto. O cão fica problemático, mal-educado e agressivo... Aí o que eles fazem? Mandam sacrificar e pegam outro filhotinho bonitinho para começar tudo outra vez.



RESPONSABILIDADE COMO DONO E TUTOR
Você não é apenas dono. Você é responsável por aquele ser em sua vida inteira, que pode levar até 16 anos! Então a decisão de se ter um cachorro deve vir após muita conversa com todos os membros da família. Se todos estiverem de acordo e aceitarem se responsabilizar eternamente pelo cachorrinho, aí sim o cão deve chegar para aumentar a família.


AGRESSIVIDADE OU BRINCADEIRA?
É preciso conhecer o cão para ter certeza em alguns casos. Cães brincam de correr uns atrás dos outros, latem, rosnam, muitas vezes brincando. São sinais ruins se houverm gritos e choro, pêlos arrepiados, baba, e mordidas no ar. Aqui vão alguns exemplos de brincadeiras e agressividade:

Brincadeiras:
  • Correr um atrás do outro
  • Pular no lugar
  • Morder sem machucar
  • Puxar orelhas ou rabo de outro cão sem machucar
  • Dar patadas em você ou no focinho de outro cão
  • Rabo balançando
  • Orelhas eretas
Agressividade:
  • Orelhas para trás
  • Rosnados fortes
  • Cabeça baixa
  • Pêlos da costa arrepiados
  • Costa arqueada para cima
  • Rabo parado

INSTINTO DE CAÇA - MATANDO PEQUENOS ANIMAIS
Quando filhotes brincam de correr um atrás do outro, jogar um de barriga para cima, morder as orelhas da mãe... Até mesmo correndo atrás de bolinhas ou gravetos! Tudo isso é instinto de caça. Filhotes brincam treinando como devem caçar quando adultos. Não esqueça nunca que cães são carnívoros e animais predadores apesar de domesticados! Então eles tem instinto de caça e de sobrevivência como qualquer predador.
Por esse motivo, é natural cães caçaram insetos, pequenos animais como aves e roedores, gatos e até mesmo cachorros pequenos. Algumas raças tem tendência para estas caçadas e esse tipo de coisa deve ser prevista antes de pegar o cão para criar. Vou dar alguns exemplos aqui:
  • Husky Siberiano: Lindos, amáveis, travessos e caçadores! Ao mesmo tempo que eles amam adultos e crianças, eles caçam qualquer animal pequeno que se mova. Eu já vi um Husky acabar com uma criação de dezenas de coelhos! Mas é culpa do cachorro? Não. É culpa do dono que deveria ter estudado a raça antes de ter a escolhido. Todo Husky é caçador e por isso não devem ser criados onde existam outros animais menores. Eles também amam destruir plantas e quebrar vasos... Mas tudo fruto da raça.
  • PitBull: Lindos, mansos, confiáveis, amigos e odeiam outros animais. Diferentemente do Husky que caça mais por brincadeira que outra coisa, o Pitbull odeia outros animais e principalmente outros cães. Essa é uma raça modificada específicamente para rinhas de cães, então é natural que o instinto dele seja matar outros cachorros que aparecerem. Culpa do Pitbul? Não. Todo mundo que escolheu ter um Pitbull deve saber que ele deve ser criado sozinho, nunca com outro cachorro menor e só deve passear de focinheira para não agarrar o cachorro de outra pessoa na rua. São cuidados que o dono deve ter por conhecer a raça e saber que eles atacam outros cães sim. São cães ótimos e muitos dizem que são os mais amigos de todos. Atacar outros cães não quer dizer que o Pitbull é brabo, matador ou que irá atacar humanos! Pelo amor de Deus... É só o instinto da raça. Ele continua sendo um cachorro espetacular e que se dá muio bem inclusive com crianças!
  • Borzoi e outros Galgos: Esse é um exemplo de cão caçador. Eles, como todos os galgos, foram criados para correr atrás de lebres e coelhos. Logo, se um cachorrinho pequeno sair correndo na frente dele o instinto o fará correr atrás e pegar o bichinho na boca. Os Borzois não matam na mordida, matam chacoalhando a cabeça. Portanto mesmo que peguem um cachorro pequeno, se você resgatar ele antes que o Borzoi chacoalhe, o pequeno estará a salvo.
Esses são só 3 exemplos. Existem muitas raças com tendência a caçar ou matar outros animais. Por isso você sempre deve estudar o máximo possível da raça antes de pegar o cachorro! Só pegue o animal depois de saber tudo sobre a raça e estar preparado para suprir as necessidades dele e evitar aborrecimentos. Essas raças que matam outros animais por instinto não podem ser consideradas agressivas. Nenhum cão que mate outro animal por tendência da raça por ser considerado agressivo ou instável. É o normal dele.


TIPOS DE AGRESSIVIDADE

- DEFENSIVA
O cão acuado ou ameaçado ataca para se defender. Se você estiver dando uma bronca no cachorro e ele tentar se esconder ou baixar a cabeça, deixe. Insistir em pegar um cão amedrontado, por o dedo na cara dele quando estiver brigando ou bater irão fazer seu cão atacar. Nunca bata em seu cachorro e respeite o espaço dele! Se encolher em um canto, se enfiar embaixo de um móvel, baixar a  cabeça e as orelhas, deitar de barriga para cima, são pedidos de desculpa do seu cão. Ou seja, a bronca funcionou e você não precisa continuar brigando. A agressão defensiva também justifica cães que tentam morder enquanto são escovados ou estão sendo tratados por um veterinário. Ele se defende do que é desconfortável para ele.


- TERRITORIAL
Todo cachorro defende o seu território e os membros da sua matilha. É por isso que os cães de guarda existem! Se alguém tentar bater nos membros da família ou pular um muro, o cão automaticamente irá proteger o que é seu e atacar. Um cão que tem essa atitude não pode ser considerado agressivo! Não culpe o cão por um ato heróico... Ele nunca vai entender que deveria deixar te baterem ou invadirem a casa. É preciso apenas ficar de olho para que essa proteção não passe dos limites! Um cão territorialista não permite nem que o dono namore ou que algum entregador chegue na residência. Ele precisa confiar em você e ficar calmo sempre que você estiver calmo.

- ESTRESSE
Um cão estressado fica completamente desequilibrado e pode atacar os membros da família sem motivo aparente. Esse é o motivo mais difícil de corrigir, pois é preciso encontrar o motivo do estresse, acabar com ele e acalmar o cachorro.

- SOFRIMENTO - DOR
Todo animal machucado pode atacar por achar que você vai machucá-lo ainda mais. Se o cachorro está com dores você deve mexer nele com cuidado e prevendo qualquer ataque. Se um animal sofrendo te morder não o culpe. Isso varia de acordo com a proximidade do homem e do cao... Por exemplo, um cão de rua atropelado nunca vai imaginar que você quer o ajudar. Com a dor que ele sente a primeira coisa que vai fazer é tentar atacar. Por tanto, para resgates deve-se usar uma coleira e uma caixa transporte, evitando o contato direto com o animal sofredor. Se o cão começa a atacar sem motivo nenhum aparente, leve-o ao veterinário e peça que ele investigue se o cão está com dores.

- MEDO
Um cão medroso ou ansioso pode atacar se colocado em uma situação desesperadora. Por exemplo, cães que tem medo de fogos de artifício podem morder se você tentar segurá-lo durante uma salva de fogos e bombas. O mesmo se dá com trovões, barulhos estranhos, a presença de animais de grande porte, etc... O medo faz o cão atacar.

- REPRODUÇÃO
Se tem uma fêmea no cio por perto o macho fica incontrolável. Se a fêmea estiver sendo coberta por ele ou mesmo se ela estiver em outra casa próxima, o feromônio faz com que os machos alvoroçados possam atacar. Isso se dá porque eles querem muito encontrar a fêmea e precisam que as pessoas "saiam do caminho". Fêmeas também podem ter esse comportamento e tentar fugir de casa para encontrar machos na rua.


OS CÃES QUE MORDEM
As principais vítimas de mordidas são as crianças justamente por não saberem respeitar o espaço dos animais. Puxar orelhas, bater, jogar coisas, gritar e correr, são mais do motivos para um cão desequilibrado atacar. E uma pesquisa mundial mostrou que os machos não castrados são os que mais atacam.
Mais da metade dos ataques caninos foi culpa da própria vítima, por isso é importante sabe como agir. Aquele negócio que "o cachorro fareja o medo e ataca" é verdade sim. Ele consegue sentir a adrenalina e isso o deixa excitado. Qualquer grito ou corrida é incentivo para que o cão comece uma perseguição, mesmo sem querer machucar a criança. Outra dica é nunca olhar nos olhos do cachorro se ele estiver se mostrando arredio ou agressivo. O contato visual o induz ao ataque.

Como age o cão prestes a atacar:

  • Encara a "vítima"
  • Mostra dentes
  • Rosna
  • Eriça os pêlos da costa
  • Cauda movimentando rápido
  • Orelhas baixas
  • Cabeça baixa sem tirar o contato visual
Como evitar ser mordido:

  • Nunca mexa com um cão desconhecido
  • Se o cachorro desconhecido chegar até você fique totalmente parado
  • Não corra
  • Não grite
  • Mantenha os braços retos junto ao corpo e as mãos fechadas
  • Mantenha as pernas fechadas
  • Não olhe para o cão e sim para o horizonte
  • Se você estiver no chão, deite de bruços com as mãos na nuca protegendo a lateral do rosto.
  • Fique imóvel até o cão ir embora ou alguém chegar e controlá-lo

Texto: Vivian Roncon

domingo, 27 de outubro de 2013

Comendo Porcarias

Gente... Quem tem um spitz vai concordar comigo! Quem ainda não tem precisa saber que esse é um sério vício deles. O que estiver no chão eles metem na boca e se você deixar eles engolem.

Sarita com 6 meses

CUIDADOS AO ANDAR NA RUA
PASSEAR EM LOCAIS LIMPOS: Como eles tentar pegar tudo que é porcaria, o ideal é andar com eles por áreas limpas: calçadas desobstruídas, asfalto ( quando estiver um um local sem carros ), cimento, lajota, cerâmica ou grama aparada. Tente andar com ele sempre por locais limpos e onde você consiga ver se não existem porcarias ou restos de comida. Portanto, grama alta, matagal e coisas assim estão terminantemente proibidas! Além de comer lixo seu spitz pode pegar uma doença, um parasita, uma virose... Muito perigoso. Sem falar que em terrenos baldios ele pode se deparar com uma aranha, escorpião, rato.... Nem imagine!
SEMPRE DE COLEIRA: Mesmo que você esteja passeando com o seu spitz em um condomínio fechado ou parque com cães soltos, lembre-se que na coleira você controla o que ele cheira, arranha, lambe, come... Por isso o certo é estar sempre com ele na guia e olha do para o chão, não deixando ele se aproximar de nenhum lixo ou porcaria. Soltar o cachorro apenas em quintais ou terrenos cimentados e limpos. Afinal, se o spitz estiver longe de você e achar algo interessante para por na boca, até você chegar onde ele está ele já engoliu e você nem vai saber o que era. Até pode usar coleiras de metro, mas nunca deixe o spitz muito longe de você e deixe-o correr apenas em locais limpos.


Sarita


PERIGOS DE COMER PORCARIAS
DENTRO DE CASA: Tome muito cuidado com restos de sabonete caídos no box do banheiro, sacos de lixo abertos, esponjas ou espumas, produtos de limpeza e outros materiais tóxicos. O importante é manter a casa arrumada e ficar de olho no seu spitz. Se você tiver pássaros, roedores ou outros bichos que ficam em gaiolas, a chance do seu spitz começar a querer comer restos de semente ou sujeira dos animais é muito grande... Então mantenha as gaiolas limpas e sem restos caídos no chão ao redor. Se você cria pássaros te aconselho a por uma saia de pano na gaiola para que a sujeira fique lá dentro ao invés de cair do chão.
FORA DE CASA: O perigo é muito maior! Todos os perigos de dentro de casa, mais os perigos da rua. Na rua as chances de doenças, parasitas, machucados, são muito grandes. Eles podem comer restos de comida, embalagens plásticas, chicletes e veneno! Não esqueçam que nem todo mundo gosta de animais e que muitos são capazes de fazer maldades absurdas com cães que nem conhecem. O segredo é não confiar! É melhor ficar de olho e manter o cão perto de você que perder o animal por alguma doença ou intoxicação.


Eu e Sarita =)



CONSEQUÊNCIAS
SIMPLES: Se seu spitz comeu algo não muito perigoso, provavelmente irá vomitar e fazer aquele barulhinho de engasgo, que na verdade é uma tosse para os cães.
MÉDIA: Vômitos acompanhados de engasgos e diarreia já são um pouco mais sérios. Se o animal  vomitar mais de uma vez ou fizer diarreia mais de uma vez, procure um veterinário e explique. Se seu spitz comer sabão ou sabonete, irá vomitar e ter diarreia, mas ele não vai morrer! É só ficar de olhos.
GRAVE: Se ele comer produto químico, veneno ou outra coisa muito perigosa, corra imediatamente para o veterinário e se sobrou um pouco do que o animal comeu leve com você para que o médico veja! O cão corre sério perigo. São sintomas seríssimos vomito constante, diarreia constante, presença de sangue em vomito ou fezes, espuma, letargia, choro, ficar balançando a cabeça, babar.


Texto: Vivian Roncon
Fotos: Sarita do Baktaran

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Brincando de Buscar

A coisa mais bonitinha é um filhote brincando, principalmente se for um Spitz Alemão, heim?


Pois a Sarita aprendeu desde pequenininha a buscar e trazer os brinquedos até a nossa mão. Na verdade quando a gente não quer brincar ela pega os bichinhos e bolinhas, encosta na nossa mão e fica batendo eles na gente... kkk Até que a gente decida jogar para ela. Uma fofa.

Vou começar o post então com duas fotos lindas da Aisha, leitora do Blog, brincando.
Belos clicks do papai Gustavo Merlo!

 


Vou ensinar algumas dicas de como fazer seu spitz buscar e trazer os brinquedos.

Primeiro: Ensinando a Trazer.
  • Ele com certeza já corre atrás dos brinquedos que você joga...
  • Quando ele pegar o brinquedo, independente dele correr para perto ou para longe, você deve pedir "Traz"de modo firme mas não brigando. Pode repetir umas 3 vezes enquanto você abaixa a mão e abre os dedos, mostrando a palma para o cachorro.
  • Ele pode não obedecer no início. Se ele te ignorar, você ignora ele e começa a fazer outra coisa.
  • Se ele trouxer, mesmo que não solte, você deve segurar o brinquedo na boca dele com uma das mãos e com a outra faz um carinho na cabeça do spitz dizendo "Muito bem" com uma voz amorosa.
  • Repita isso algumas vezes para que ele aprenda o que é "Traz". 

Segundo: Ensinando a Soltar.

  • Quando ele já estiver trazendo os brinquedos você deve ensiná-lo a soltar.
  • Segure o brinquedo e dê umas 3 "chacoalhadas" para que ele fique feliz (é isso que eles querem)
  • Depois você pára de mexer a mão e segura o brinquedo dizendo "solta", de modo firme sem brigar.
  • Você pode passar a outra mão na cabeça ou no pescoço dele, ou apenas fique parado até que ele desista e solte.
  • Se ele soltar dê os parabéns e brinque de novo!
  • Se ele não soltar, não desanime, ele vai aprender!

DICA:
É importante dar nomes aos brinquedos, mesmo que seja "bolinha" para todas as bolas e "brinquedo" para todos os brinquedos. Quando você brinca com o spitz, sempre fique dizendo o nome do brinquedo para que ele aprenda. Sempre jogue o brinquedo/bolinha dizendo "pega". Eles aprendem muito rápido!

Texto e fotos da Sarita: Vivian Roncon
Fotos da Aisha: Gustavo Merlo

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Dormindo na cama - Cuidados com Quedas!


Os spitz alemão são cães carinhosos, que amam a companhia dos humanos e os deixam apaixonados. Dessa forma, é difícil resistir a colocar o spitz na nossa cama, mesmo para aquelas pessoas que acham que lugar de cachorro é no chão. Todo mundo que tem um spitz deixou ele dormir ou brincar na cama, ou vai deixar um dia! 

Mas para que o Lulu possa ficar na cama, seja para dormir ou para brincar, é preciso tomar alguns cuidados.
- Lavar as patinhas com água e sabão toda vez que voltar da rua 
- Manter o animal limpo
- Manter o animal saudável
- Se chorar não sobe pra cama
- Se latir não sobe pra cama
- Se quiser brincar na hora de dormir desce pro chão
- Dormir na cama de coleira

O ultimo item é certamente o mais curioso. Mas é verdade! Além de se preocupar com a limpeza do spitz, para não levar sujeira ou doenças para a cama, e da educação do cão para que ele aprenda a se comportar, é preciso deixar ele dormir de coleira.



OSSOS FRÁGEIS 

acontece que os spitz são animais de ossos muito frágeis ( problema agravado pela diminuição da raça. Quanto mais anão mais frágil ). Uma simples queda, ou uma descida do sofá de mau-jeito é o suficiente para quebrar um ossinho. Por isso até completar um ano você deve ter a atenção redobrada no que diz respeito a pulos e quedas. Lembre-se que esse cuidado deve ser tomado com filhotes, idosos ou adultos muito pequenos.



NA CAMA DE COLEIRA

Se o seu spitz cair de cima da cama a situação pode ser muito feia. Lembre-se que por serem pequenos a cama se torna um obstáculo a ser vencido, principalmente estas novas cama-box que são mais altas que o normal! 

Se a sua cama não for muito alta, logo o spitz vai aprender a subir e descer dela. Mas se ela for alta demais para que ele consiga subir sozinho, sempre vai precisar usar coleira para não cair brincando ou ao tentar descer. 

Para isso você deve ter uma coleira peitoral confortável, que não aperte o animal, presa a uma guia que pode ficar amarrada à cabeceira da cama para dormir ou ao seu braço para brincar. Dessa formão spitz não cai no chão e nem tenta descer sozinho da cama!

Não se preocupe! Se ele quiser descer para fazer xixi, coco ou beber água, irá pedir. Só é preciso estar atento aos pedidos dele! São sinais de que ele precisa descer rápido da cama:
- Começar a chorar
- Começar a latir
- Te arranhar com a patinha
- Ficar inquieto
- Começar a esticar a coleira para querer descer
- Começar a esticar a coleira para querer olhar para o chão



COMO SABER QUE O SPITZ SE MACHUCOU? 

As vezes você vê ele pulando de algum lugar e caindo errado. O bichinho vai chorar e mancar de acordo com a gravidade da lesão. Mas as vezes você não vê a queda acontecer! É preciso então sempre observar seu cachorro para descobri se há algo errado com ele.
- Mancar
- Chorar ao fazer determinado movimento
- Ficar com a pata levantada, sem encostar no chão
- Ter medo de descer sozinho do sofá ou de escadas
- Ter medo de ser carregado ( indica que ele sente dor e tem medo que doa mais quando você carrega )

Mas lembre-se que é preciso diferenciar o machucado real da frescura de spitz! Como são animais delicados, uma simples dorzinha de nada pode fazer com que ele pare de andar. Para saber se é algo sério você deve examinar o spitz e a pata que ele reclama de dor.
- Olhe as unhas e veja se tem alguma grande ou quebrada que possa estar doendo
- Olhe entre os dedos para ver se existe algum machucado ou frieira, dermatite
- Mexa suavemente as articulações dos dedos, pé, perna, coxa e veja se o spitz apresenta sinal de dor
- Tente fazer algo que deixa o spitz feliz e veja se ele manca ( levar para passear por exemplo )

Se ele não apresentar dor com nenhum destes testes ele provavelmente torceu a pata sem grandes problemas. Deve estar sentindo uma dor muscular, uma dorzinha que vai diminuir com o passar dos dias e que não apresenta fratura. 

Se ele continuar mancando e chorando, se ele não estiver mexendo a pata, se ele apresentar sinais de dor durante os testes, ou se os sintomas estiverem muito fortes, corra com ele para um veterinário para fazer um raio-x. Ele deve estar fraturado.



QUEDAS EM PETSHOPS

Uma das principais causadoras de fraturas em spitz é a queda em petshops. Se você leva sei cão para banho e tosa, checkups, hotéis, ou qualquer coisa que te separe do spitz e você não possa ver o que está acontecendo com ele, sempre que estiver com o cãozinho você deve observar se ele está bem. É comum deixarem os spitz caírem por eles serem muito ativos e impacientes em ambientes estranhos. Conheço uma pessoa em que seu spitz de 6 meses começou a mancar e chorar. Quando ela foi ver, ele tinha caído no banho e tosa trincado a patela de uma das patas.

O IMPORTANTE É TOMAR OS CUIDADOS E OBSERVAR O CÃO PARA QUE QUALQUER PROBLEMA SEJA DESCOBERTO LOGO NO INICIO!




Texto e Imagens: Vívian Roncon



segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Como pentear seu Spitz

Nessa fotinho mostro o sentido em que o spitz deve ser escovado!
Lembre-se usar pente ou escova com bolinhas nos pinos (que podem ser de madeira, plastico ou ferro).
Tanto o pelo como a pele dos spitz são super sensíveis e a escovação deve ser feita de modo carinhoso para que ele aprenda a gostar desse momento com o dono. Nunca use a força ou faça de má vontade para não quebrar os pelos, não machucar seu amigo e não deixá-lo assustado ou traumatizado com a escovação.

Texto: Vivian Roncon
Imagem retirada da internet em google.com

segunda-feira, 8 de julho de 2013

CIO - Identificando e Conhecendo

Primeiro dia de CIO da Sarita - Proestro

Para quem nunca teve uma fêmea em casa esse é uma tarefa complicada. É que o primeiro cio da cadela pode ser bem leve e difícil de perceber. A Sarita teve o primeiro cio aos 8 meses! Só caíram umas 2 gotinhas de sangue e ela ficou super agitada e depois super carinhosa.


Tadinha da minha filha. Tão filhotinha e já virou mocinha!
Além de sangrar pouco ela também começou a querer montar na perna como os machos fazem... Se sua fêmea começar a querer se esfregar é normal! Ela não é tarada nem masculina. Muita gente acha que apenas os machos tentam cruzar com as pernas e por isso é bom deixar claro que as fêmeas, principalmente no cio, fazem isso também.


Ciclicidade - De quanto em quanto tempo entra no CIO
Toda cadela é monoéstrica e entra no CIO de seis em seis meses.
Dependendo da raça da fêmea ela pode entrar no CIO apenas uma vez por ano, mas o CIO da spitz alemão costuma seguir certinho o período de seis a seis meses.


Puberdade - Primeiro CIO
O primeiro CIO ocorre a partir dos seis meses de idade no geral, no caso das fêmeas de Spitz Alemão o CIO ocorre entre os 8 e 9 meses. Quando a cadela atinge dois terços do seu peso definitivo.
Isso se dá porque cadelas grandes tendem a entrar no CIO mais novas e cadelas de raça pequena ou miniatura entram mais tarde. Não é uma regra e isso varia de cadela para cadela, sendo que algumas tem a puberdade apenas com 1 ano de idade. O importante é identificar o CIO para fazer o cálculo dos seis meses e ter uma idéia de quando será o próximo CIO.


Identificando o primeiro CIO

CIO Silencioso ou Seco:
Geralmente eles são mais curtos que os outros e a cadela costuma mostrar poucos sintomas. Ocorrem pequenas perdas de sangue e uma ligeira atração por machos. Sendo que se você não tem machos em casa dificilmente vai perceber esse interesse dela. Esses são os CIOS SILENCIOSOS.
Você pode achar que sua cadelinha nunca entrou no CIO e na verdade ela passou por um cio silencioso, de modo que apenas um veterinário pode examinar e descobrir. Nesses casos, o maior e quase único sinal do cio, é o aumento de tamanho da vulva.
Tanto no cio seco quanto no silencioso, por mais que não existam os sinais clínicos de sangramento a fertilidade da cadela continua normal, podendo ela cruzar e emprenhar sem problemas.
O perigo desse CIO é se você tiver um macho em casa, pois simplesmente um dia ele irá cruzar com a sua cadela sem que você imagine que ela esteja no CIO. Se for da mesma raça, não parentes e do mesmo tamanho, tudo bem. Mas se for de outra raça ou muito maior que a fêmea uma gestação pode matá-la.

Falso CIO:
Ocorrem na verdade CIOS INTERROMPIDOS, onde a cadela (normalmente novinha) entra no cio, mostra diversos sinais e de repete volta ao normal sem passar pelo período da ovulação. Depois de algumas semanas ela simplesmente entra no CIO novamente, dessa vez com ovulação. No falso CIO algumas cadelas chegam até a aceitar a cópula.


-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-


Fases do ciclo estral - Fases do CIO e Reprodução
O ciclo estral dividido em quatro fases distintas com a sua duração aproximada: 
  • Proestro - de 3 a 21 dias
  • Estro - de 3 a 21 dias
  • Diestro ou Metaestro - 2 meses
  • Anestro - 4 meses
Vou explicar agora cada uma das fazes do CIO.


-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-


-=-=- PROESTRO
É quando a cadela começa a ter o sangramento (diretamente atribuído ao ciclo menstrual humano). A secreção sanguinolenta começa a sair pela vulva e pode ou não ter cheiro forte. A quantidade de sangramento depende de cadela para cadela, algumas perdem apenas 1 ou 2 gotinhas, enquanto outram sangram bastante. A duração do Proestro muda de animal para animal, tendo uma média de 9 dias e podendo varias de 3 a 21 dias.

Imagem do site Animalia

CARACTERÍSTICAS
  • Inchaço da vulva
  • Sangramento

COMPORTAMENTO
  • Agitação
  • Soltando Feromônios
  • Agressiva quando machos se aproximam
  • Começa a ficar mais passiva conforme os dias vão passando
  • Fica lambendo a vulva
  • Pode começar a se esfregar nas pernas dos donos


-=-=- ESTRO
Quando o proestro vai terminando e a fêmea começa a ficar mais passiva é o início do Estro.
A cadela primeiro aceita a aproximação do macho e depois aceita a cópula. É nessa fase que ela irá ovular para que ocorra a fecundação. O estro dura cerca de 6 dias e é recomendado que a cadela só cruze após o terceiro CIO. Antes disso ela ainda não está totalmente formada e seria o equivalente a uma adolescente de 13 anos engravidar. 

CARACTERÍSTICAS
  • Aumenta o inchaço da vulva
  • Vulva rosada
  • Algumas fêmeas ainda tem um pouco de sangramento

COMPORTAMENTO
  • Cadela procura o macho
  • Levanta a reginao pélvica
  • Coloca a cauda virada para os lados, liberando a passagem até a vulva
  • Aceita a cópula
 Aqui algumas imagens retiradas do site Planeta dos Filhotes (em: http://planetadosfilhotes.com.br/diferenciais/cuidados-reprodutivos) onde eles mostram a vulva de cadelas no CIO, quando estão durante o Estro com edemas, inchaço.

Imagens do site Planeta dos Filhotes
Imagem do sire Planeta dos Filhotes

-=-=- DIESTRO ou METAESTRO
Após o estro, se a fêmea acasalou entrará no Anestro onde receberá altos níveis de progesterona para segurar a gestação. Esse período dura cerca de 60 dias.

CARACTERÍSTICAS
  • Diminui o inchaço da vulva
  • Sem sangramentos

COMPORTAMENTO
  • Não aceita o macho

-=-=- ANESTRO
Após o Diestro, a cadela entra na fase do Anestro que é onde ela não tem nenhum atividade sexual ou de CIO. Ela permanecerá nesta fase por cerca de 120 dias e sem atividade hormonal até que ela se prepare para o próximo estro. A cadela pode entrar em Anestro quando estiver amamentando as crias ou quando for considerada na menopausa. Geralmente ele começa logo após o CIO se ela não cruzar e após o parto se a cadela tiver cruzado.

CARACTERÍSTICAS DE ANESTRO
  • Período de inatividade ovariana
  • Nenhum sangramento
  • Retorno ao cio em cerca de 4 meses
COMPORTAMENTO
  • Normal

-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-


IMPORTANTE!
  • Nunca cruzar no primeiro cio. O ideal é a partir do terceiro. 
  • Não cruzar pela primeira vez após os 6 anos.
  • Não deve ter mais de uma ninhada por ano.
  • Não deve ter mais de 4 a 6 ninhadas durante toda a vida reprodutiva.
  • A partir dos 8 a 9 anos de idade deve deixar de cruzar e pensar na castração

Texto: Vivian Roncon
Fonte Base e Imagens:
Planeta dos Filhotes em: http://planetadosfilhotes.com.br/diferenciais/cuidados-reprodutivos
Animalia em: http://www.animalia.pt/canal_detalhe.php?id=196&categoria=7